Foram divulgados hoje, dia 03, novos detalhes do filme A Manina que Matou os Pais, inspirado na história real da família Von Richthofen.

Confira abaixo detalhes sobre a produção do filme A Manina que Matou os Pais.

  • Este filme é produzido 100% com investimento privado, sem verba pública (Lei Rouanet, fundo setorial ou outros meios);
  • Suzane Von Richthofen, Daniel e Cristian Cravinhos não estão envolvidos com o filme e tampouco têm contato com atores, produtores, diretor ou equipe;
  • O filme é uma adaptação cinematográfica de uma história real, reconstituída a partir das informações que constam nos autos do processo, em especial os depoimentos dos envolvidos;
  • Nem Suzane, nem os irmãos Cravinhos ou qualquer outra pessoa retratada no filme receberá dinheiro da produção, de bilheteria ou de direitos autorais. Como é um caso público e a produção só se baseia nos autos do processo, sem conexão com os envolvidos, não haverá qualquer tipo de pagamento;
  • O produtor, o diretor e os roteiristas tiveram acesso aos autos do processo, nos quais se baseia a história do filme;
  • O filme foi desenvolvido a partir dos depoimentos dos envolvidos no crime. A produção deixa ao público a interpretação dos fatos e das versões;
  • Os atores e a equipe técnica passaram por treinamento com Ilana Casoy, coautora do roteiro e que acompanhou todo o processo na época do crime, e estava presente na reconstituição e no julgamento.;
  • O filme será todo rodado em São Paulo ainda este ano.

A Menina Que Matou Os Pais traz Carla Diaz como Suzane Von Richthofen, Leonardo Bitencourt como Daniel Cravinhos e Allan Souza como Christian Cravinhos. A direção é de Mauricio Eça, a produção é da Santa Rita Filmes, e a distribuição da Galeria Distribuidora.

A Manina que Matou os Pais estreia no primeiro semestre de 2020.