Apesar ser o maior sucesso de bilheteria nos EUA em 95, Batman Eternamente marcou como a única passagem de Val Kilmer no papel do Homem-Morcego, e as histórias da época explicavam que a saída do ator eram resultado de seu conflito com o diretor Joel Schumacher nos bastidores. No entanto, o ator agora relembrou a época e deu novas informações sobre o ocorrido.

Em uma nova matéria do NYT [via THR], Kilmer explicou que sua decisão teve base em uma visita do bilionário Warren Buffett ao set. Lembrando a época, o ator disse que ele permaneceu no traje do herói para que as visitas pudessem conhecer o set, mas Buffett e sua família não tiveram interesse nele, e quiseram brincar com o batmóvel e os equipamentos do cenário.

“É por isso que é tão fácil ter cinco ou seis Batmans”, explicou Kilmer. “Não é pelo Batman. Não há nenhum Batman”. 

Produzido por Tim Burton, Batman Eternamente também contou com Tommy Lee Jones, Jim Carrey, Nicole Kidman e Chris O’ Donnell. Depois da saída de Kilmer do papel, George Clooney o substituiu no filme seguinte do herói, Batman & Robin.